Publicidade

Publicidade

Página Inicial | Política | Cooperativa dos Catadores de Material Reciclável de São Bento do Sul

Cooperativa dos Catadores de Material Reciclável de São Bento do Sul

Mais uma polêmica

Por Gilmar dos Passos 11 min de leitura

A tragédia da fome numa sociedade narcisista

São Bento do Sul

O recente relato comovente da presidenta da cooperativa de catadores de recicláveis de São Bento do Sul na Câmara de Vereadores expôs uma dolorosa realidade: a tragédia da fome em uma sociedade narcisista. Em meio às palavras carregadas de emoção e desespero de Sandra, o Partido dos Trabalhadores levanta uma questão crucial: a incapacidade humana ou legislativa, ou a confluência de ambas?

É uma realidade que não toca a todos; enquanto alguns desfrutam de fartura e segurança alimentar, outros enfrentam a incerteza de não saber se terão algo para comer amanhã.

A cooperativa de catadores, responsável por um trabalho essencial para o município de São Bento do Sul ao reciclar materiais que iriam parar em aterros sanitários, encontra-se desamparada, sem os subsídios necessários para prosseguir com suas atividades. É um trabalho vital, porém esquecido, relegado às sombras da indiferença daqueles que poderiam fazer a diferença.

Enquanto pessoas sonham com condições básicas de dignidade, como segurança alimentar e habitação própria para escapar do ciclo do aluguel, suas vozes parecem ecoar em um vazio ensurdecedor dentro das paredes da Câmara legislativa.

Estamos diante de vidas esquecidas, cujas necessidades parecem se fundir com os materiais que elas próprias reciclam. Onde estão os órgãos competentes, aqueles destinados a zelar pelo bem-estar da população? Parece que a palavra “competente” perdeu seu significado, reduzindo-se a meros órgãos inoperantes.

O compromisso assumido pelo Partido dos Trabalhadores de São Bento do Sul em levar essa demanda ao Governo Federal é louvável, mas é preciso questionar: por que é necessário chegar a esse ponto para que a situação seja reconhecida e medidas sejam tomadas?

A tragédia da fome em uma sociedade narcisista é um reflexo de prioridades distorcidas e falta de empatia. Enquanto alguns desfrutam de privilégios, outros lutam para sobreviver em meio ao abandono institucionalizado. É hora de romper com esse ciclo de negligência e agir em prol daqueles que mais precisam.

Observação: o texto acima é uma síntese de texto enviado a redação do Jornal Liberdade por Jaciara Machuga do Partido dos trabalhadores.

Resposta da líder de governo na Câmara de São Bento do Sul Terezinha Maria Dybas

Segundo mensagem enviada a redação do Jornal Liberdade pela líder de governo na Câmara Terezinha Maria Dybas referente ao assunto, a mesma diz que a cooperativa está recebendo doações de várias pessoas e citou por exemplo que o Nucleo da Mulher Empresária da Acisbs vai levar cestas e também carne, nescau, bolacha e outras guloseimas para as crianças, vai fazer também uma tarde com cachorro quente e refrigerante lá na Cooperativa, também que já está andamento, outros dois projetos de conscientização que nos próximos dias devem ser lançados, um junto à secretária de educação e um outro que será feito pelas próprias nucleadas, esse em andamento ainda mas a ideia é que seja bem impactante.

Publicidade

Publicidade